+ de 60% de desconto em qualquer curso Navega! • #BlequiFráidei


Como fazer um bom documentário? Saiba o que todo documentarista tem que saber antes de começar

O premiado documentarista Carlos Nader conta quais são as primeiras coisas que você tem que pensar se quiser fazer um documentário

                                                  Carlos Nader em seu curso Documentário Autoral                                                                    

 

Documentário é o gênero que mais cresce nas janelas cinematográficas da TV, do cinema e do streaming. Todo dia vemos novas obras e novos cineastas se lançando pelo universo dos docs. Alguns saberes essenciais valem tanto para quem quer lançar seu próprio filme ou série documental quanto para os amantes do gênero.  

Carlos Nader é um dos maiores nomes na atualidade em documentários biográficos e nos conta o que é fundamental ter em mente antes, durante e depois de produzir um documentário, assim como no momento em que assistimos a um documentário. 

1 - Precisamos pensar que documentário é cinema

Frequentemente se confunde documentário com o jornalismo, quando na verdade é um outro gênero, híbrido. Carlos Nader nos diz que primeira coisa que a pessoa que quer fazer um documentário tem que pensar é que documentário é cinema, e não a vida real. 

A despeito daquilo que o documentário comporta de vida ou de realidade, ele é cinema. Entendido como objeto estético audiovisual, segue com as leis da cinematografia. Pode conter muitos elementos de outras áreas, como jornalismo, história, sociologia, entre outros, mas é propriamente uma obra cinematográfica.

Então, não há como impor ao documentário nenhuma intenção que não seja cinematográfica, se fazendo respeitar aquilo que ele designa como “1º mandamento ético do documentário”. Quer dizer: evidenciar e deixar claro, pela própria gramática ou linguagem do filme, que aquilo é um filme. 

2 - Também precisamos pensar que documentário não é cinema

Todo processo de se fazer cinema é pensado para o chamado "cinema de ficção". Ou seja, começa com um roteiro, no qual a equipe fica meses ou até anos trabalhando. Depois vem o período de filmagem que pode durar semanas. E na sequência há o período de montagem desses elementos. 

No documentário esse processo é feito ao contrário. O roteiro inicial acaba sendo muito mais rápido de se pensar e redigir. O momento em que se fica anos trabalhando é o momento da montagem. Essa diferenciação muda muita coisa no trabalho de um documentarista, a ponto de fazê-lo perceber que não está fazendo cinema como as pessoas entendem cinema. Portanto, documentário é tipo de cinema que tem suas próprias regras, seus próprios meios de funcionamento e criação. 

3 - Documentário é ficção  

Fico interessado ou interessada no assunto e quer saber mais sobre esta terceira dica essencial para quem deseja fazer um bom documentário? Leia já nosso próximo post do blog: Documentário é ficção? E como ficam os fatos de um documentário? Carlos Nader responde.