15% OFF na compra de 2 cursos | 25% OFF na compra de 3 cursos • % DESCONTO PROGRESSIVO


Bloqueio criativo e inspiração

O escritor Marcelino Freire dá a letra que faltava para superar travas na escrita
k
 Marcelino Freire em seu curso online Escrita Literária no Navega
o

Se você acha que sair do bloqueio criativo para a inspiração fluida e produtiva é um longo e árduo caminho, saiba, ao ler esse texto, que há outras alternativas bem mais interessantes. Marcelino Freire, escritor vencedor do Prêmio Jabuti, oferece sugestões nada convencionais para superar esse problema, temor maior de qualquer profissional de escrita criativa. Confira as prescrições do mestre:


Para sair do bloqueio, escreva

Pode haver muitas sugestões sobre como ultrapassar o chamado bloqueio criativo, situação em que a pessoa se vê impossibilitada de criar, por falta de ideias ou de inspiração. "Escrever" pareceria controverso, mas não segundo Marcelino Freire.

Ele tem sua própria receita para vencer tal barreira na escrita: comece a produzir um ou mais dicionários. De A a Z. Para começar, na letra A, quem estiver bloqueado deverá perguntar a si mesmo: “É o amor que está me bloqueando?”. Na letra B, a pergunta pode ser: “Devo ao banco e tenho de pagar o aluguel?” No desenvolvimento dessas perguntas, ele assegura que o escritor ou escritora irá descobrir, de repente, a causa ou as causas do bloqueio e vai ficar mais fácil  superá-las. 

A pessoa também poderá escolher outros temas e escrever dicionários das coisas que deixou pela vida afora, ou de suas pequenas riquezas. Nesse processo aparecerão confissões, versos… quem sabe uma pequena crônica. Desbloqueado estará o caminho.


Para aguardar a inspiração: escreva 

A inspiração, aquela ideia súbita e oportuna, só pode ocorrer a alguém que tenha intimidade com a criação artística. Marcelino dá o exemplo de um músico que esteja produzindo sons com um violão: de repente, algumas notas se encadeiam e lhe sugerem uma frase musical, um tema que ele irá desenvolver para compor nova melodia. Um pintor age de forma semelhante, mantendo ao seu alcance pincéis, tintas, telas e o que mais for necessário para usar quando se sentir inspirado, quando tiver vontade. Antes de pintar um quadro, ele pode fazer esboços em papel.

O mesmo se aplica aos escritores. É melhor aguardar a inspiração trabalhando. “Ou pelo menos esperar cercado de instrumentos”, diz Marcelino Freire. Livros e dicionários são os instrumentos do escritor. Marcelino explica que se quiser escrever um conto sobre um bailarino, por exemplo, terá a seu lado um dicionário de balé e livros, como a biografia de Isadora Duncan, uma das maiores estrelas da dança contemporânea de todos os tempos. Isso serve, ele completa, “para abraçar a inspiração, quando ela chegar”. 


Para saber mais, navegue

O Navega convida você a mergulhar em mais dicas e conhecimentos assistindo a uma aula gratuita do curso de Escrita Literária com Marcelino Freire.

Liquid error: Could not find asset snippets/gem-app-footer-scripts.liquid